Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Livros do Nosso Bairro

Blog sobre Literatura

Blog sobre Literatura

Os Livros do Nosso Bairro

16
Mar18

O Lazarilho de Tormes ou um Best-Seller do Século XVI

Lazarillo_de_Tormes.png

 

A entrada deste título no "Cânone Ocidental" de Harold Bloom combinada com o achado do mesmo numa prateleira por aí fez-nos avançar sem hesitações para a sua leitura (não acreditamos em coincidências). Publicado em 1554, em pleno "Siglo de Oro", com um estilo inovador para a sua época torna-se rapidamente um best-seller. Mesmo hoje (à distância de 464 anos) é impossível ficarmos indiferente às aventuras deste "lazarilho", uma espécie de anti-herói que vamos acompanhando desde a infância até à vida adulta, numa sucessão de aventuras e peripécias. Recomendado a todos os leitores que consigam apreciar a leitura no  seu devido contexto, ou seja, o do século XVI.

 

 

 

 

22
Fev18

Desgraça | J. M. Coetzee | #Nobeling nº 2

Desgraça - Coetzee.jpg

 

Não nos conseguimos ligar nem com a história nem com as personagens de "Desgraça". Nem sabemos explicar ao certo o porquê. Muito provavelmente as expectativas de ler um Nobel (2003) tiveram a sua quota-parte de culpa. Este é daqueles livros que não nos vai deixar muitas lembranças. Mais uma vez, à semelhança do que aconteceu com a Eszter do Sándor Márai, não entendemos a passividade da personagem feminina criada por Coetzee. De qualquer forma, temos intenção de ler outras obras do autor.

 

19
Fev18

Projecto A Volta a Júlio Verne em 80 Livros

          Jules_Verne.jpg                             Hetzel_front_cover.jpg  

 

Jules Verne (Júlio Verne à Portuguesa) é um dos escritores mais antigos que mora cá no Bairro. Quantas e quantas vezes tentámos ler "A Volta ao Mundo em 80 Dias" na esteira do entusiasmo provocado pelos  desenhos animados com o Willie Fog que passavam ao sábado de manhã na RTP1. Nunca passávamos do primeiro capítulo... Numa altura em que os nossos livros preferidos eram os livros em quadradinhos do Tio Patinhas ou da Turma da Mónica teria sido um salto de gigante na nossa pequena vida literária conseguir tal objectivo. Pois é, não aconteceu. Mas o Júlio Verne ficou cá, e ao fim de todo este tempo, voltamos a um autor queridinho da vida e propomo-nos atingir um objectivo que adiámos (p'raí) uns 30 anos. E assim nasce o Projecto " A Volta a Júlio Verne em 80 Livros". Em 2016 lemos finalmente "A Volta ao Mundo em 80 Dias"  (o primeiro, obviamente) e "Viagem ao Centro da Terra" (em homenagem a uma viagem que fizemos à Islândia, literalmente ao sítio onde o JV se inspirou para escrever o livro). E não vamos ficar por aqui. Já deu para reparar que adoramos projectos de leitura?!

18
Fev18

A Herança de Eszter | Sándor Márai ou Uma Tarde, Um Livro

A-Herança-de-Eszter.jpg

 

Foi a primeira vez que tivemos contacto com Sándor Márai, considerado uma das vozes maiores da literatura centro-europeia. "A Herança de Eszter", livro que se lê numa tarde, é leitura agradável mas não mais do que isso. Sem lugar na galeria dos que que ficam para a vida. A passividade e resignação de Eszter aborrecem. De qualquer forma, queremos ler outros livros do autor para tirar as dúvidas.

12
Fev18

A Neve e as Goiabas | NoViolet Bulawayo | #África Minha (Zimbabué)

A-Neve-e-as-Goiabas.jpg

Eles gostam de tirar fotografias, esta gente da ONG, como se fôssemos amigos ou parentes deles a sério...Não lhes importa que nós nos sintamos embaraçados por causa da nossa roupa suja e rasgada, que preferíssemos que eles não nos tirassem fotografias; eles tiram fotografias de qualquer maneira, tiram e tiram.

A seguir ao "Os Despojos do Dia", ficámos com ressaca literária. Andámos a saltitar de livro em livro, a ler primeiras páginas disto e daquilo até que chegámos ao "A Neve e as Goiabas". Que sorte! NoViolet Bulawayo entra para a nossa categoria de escritores a acompanhar de muito perto. Este livro é um mix de Jorge Amado (Capitães da Areia) com Chimamanda N. Adichie. Uma das melhores leituras até agora. Perguntamo-nos como é possível ter passado tão despercebido pelos tops de vendas das livrarias...

30
Jan18

Os Despojos do Dia | Kazuo Ishiguro | #Nobeling nº1

Despojos do Dia.PNG

 

Acabámos de ler Os Despojos do Dia a semana passada mas só agora fomos capazes de teclar qualquer coisa a respeito. Este livro é como um bolo a cozer num forno. Cresce em nós, sobretudo depois de terminada a sua leitura. Por esse motivo, tivemos que esperar que o "bolo" parasse de crescer para o poder desenformar. Existem livros dos quais gostamos mais e outros que não têm tanto a ver connosco. Tem tudo a ver com identificação. É uma questão muito pessoal o que nos faz gostar de determinado livro em detrimento de outros que podem até ser livros da vida para outras pessoas. Isto tudo para dizer que este livro encheu as nossas medidas. É maioritariamente um livro sobre escolhas de vida e as suas consequências. Que livro incrível!!!!

28
Jan18

"Nobeling" ou Ler os Nobel

Acabados de ler Os Despojos do Dia do Kazuo Ishiguro () deu-nos uma vontade súbita de ir dar uma vista de olhos a todos aqueles que tinham sido laureados com o Nobel da Literatura. Consultámos esta lista. Não resistimos a uma boa lista de livros... Estamos numa de "Nobeling". Mais um projecto para entreter o pessoal do Bairro e arredores.

 

Nobeling 2.jpg

 

25
Jan18

Projecto O Mundo no Bairro

Já aqui falámos do quanto a Ann Morgan se tornou uma inspiração para nós. E, sim, queremos imitá-la. O nosso projecto chama-se O Mundo no Bairro e à semelhança da Ann (e de muitos outros vizinhos por aí) pretendemos ler um autor de cada país do Mundo. Só que não o vamos fazer num ano, contamos demorar um pouco mais.

Ponto de partida: continente Africano.

 

147919AD-379C-4EAD-A8BC-51ADBCED9C18.jpeg

 

22
Jan18

Leituras sobre o Holocausto ou A Caixa de Pandora

Imagem relacionada

                                 Créditos da foto: http://www.vermelho.org.br/noticia/302264-1

 

É verdade que começámos a ler o HHhH, e note-se que o livro prende o leitor desde o início, e note-se também que Laurent Binet promete até ser um caso sério de sucesso e note-se ainda que não tínhamos passado das primeiras 50 páginas, o que significa que não tinhamos chegado a nenhum momento particularmente difícil. Simplesmente não deu para continuar a leitura. Ler sobre o Holocausto é um exercício particularmente doloroso por aqui. Esta questão não se prende com nenhum livro em particular sobre o tema mas sim com todos. É como abrir a caixa de Pandora e sentir todo o mal do Mundo a saltar das páginas do livro diretamente para dentro de nós. Mas queremos combater isto e continuar a tentar porque não podemos esquecer.

14
Jan18

Rebecca ou A Sucessora

                                                              

 

         rebecca.jpgIMG_4803 (2).jpg

 

Depois de terminada a leitura de "A Sucessora" ficámos com a convicção que efectivamente Daphne du Maurier terá plagiado a obra da brasileira Nabuco. A história que serve de base ao enredo é a mesma nas duas obras: uma recém casada que se vê sob a influência da primeira esposa de seu marido, já falecida. Este facto só por si já parece mais do que uma mera coincidência, até mesmo pela originalidade do argumento em si. E para nós, esta evidência foi mais do que suficiente para formar a nossa opinião. Ao que parece as coincidências não se ficam por aqui, o agente literário a quem Carolina Nabuco terá enviado uma cópia da sua obra, com intenção de a levar a outros mercados fora do Brasil, é o mesmo que quatro anos depois publica a obra de Daphne du Maurier... Aconselhamos a leitura dos dois livros para que cada um tire as suas próprias conclusões. Na nossa opinião é Rebecca a Sucessora.

 

Estamos a Ler

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Sigam-me